DIA MUNDIAL DA ÁGUA: AEROPORTO SALVADOR BAHIA ECONOMIZARÁ 2 MILHÕES DE M³ COM SISTEMA DE REUSO

DIA MUNDIAL DA ÁGUA: AEROPORTO SALVADOR BAHIA ECONOMIZARÁ 2 MILHÕES DE M³ COM SISTEMA DE REUSO

A adoção do reuso de água permitirá ao Aeroporto Salvador Bahia economizar 2 milhões de m³ deste recurso na próxima década, o que equivale a 800 piscinas olímpicas, estimativa a ser comemorada neste Dia Mundial da Água, celebrado em 22 de março.

Tal resultado será possível porque, no ano passado, entrou em operação a nova Estação de Tratamento de Efluentes (ETE), que transforma 100% dos efluentes produzidos no Aeroporto em água com qualidade para reuso. A estrutura processa diariamente 250m³ de efluentes, mas tem capacidade para tratar até 750m³ no mesmo período. O volume processado deve aumentar de acordo com o crescimento do fluxo de passageiros.

Atualmente, a água resultante do tratamento é reaproveitada nas obras em curso no Aeroporto (principalmente para a usina de concreto), jardinagem e resfriamento de asfalto. A partir do segundo semestre, com a entrega do sistema de reuso, o reaproveitamento será estendido para os vasos sanitários, atividades dos bombeiros e torres de resfriamento.

“A ETE usa um dos mais recentes avanços no tratamento de efluentes: membranas de ultrafiltração, que garantem uma maior eficiência na remoção da carga orgânica ao final do processo. Somos o único aeroporto do Brasil a usar este tipo de tecnologia, fato que demonstra o nosso compromisso com o desenvolvimento sustentável do planeta”, relata o gerente do Meio Ambiente do Aeroporto Salvador Bahia, Rodrigo Tavares.

Como funciona

Com investimento total superior a R$ 7 milhões, a ETE construída no Aeroporto Salvador Bahia opera através de um sistema totalmente automatizado de Membranas de Ultrafiltração MBR (Membrane Bio Reactor) integradas ao sistema de digestão de matéria orgânica por Lodos Ativados de Aeração Prolongada.

A Estação de Tratamento de Efluentes tem 99,5% de eficiência, e é composta por várias etapas: separação de sólidos grosseiros, retenção de óleos e gordura, retenção de sólidos finos, controle de PH, remoção de nitrogênio e fósforo. Ao final do processo, os reatores retiram a matéria orgânica e nitrogenada, além de vírus, bactérias e outros microrganismos.

O investimento nesta Estação de Tratamento é adicional ao contrato de Concessão junto à ANAC, e faz parte do compromisso do grupo VINCI com a sustentabilidade. Outras iniciativas destacam a atuação do Aeroporto Salvador Bahia em relação à conservação ambiental, a exemplo da conquista da certificação ACA (Airport Carbon Accreditation), concedida pela organização Airport Council International (ACI), em dezembro de 2018. A certificação avalia e reconhece, em quatro etapas, os esforços de redução de gases de efeito estufa gerados pelos aeroportos. O Aeroporto Salvador Bahia foi o primeiro das regiões Norte/Nordeste e o segundo do Brasil a obter a ACA.

Dia Mundial da Água

A data é celebrada desde o dia 22 de março de 1992, quando foi instituída pela ONU (Organização das Nações Unidas), com objetivo de conscientizar a população e governantes sobre a importância da preservação do recurso, já que apenas 0,008 % do total da água do planeta é potável. A ONU também lançou um documento chamado “Declaração Universal dos Direitos da Água”, que estabelece, entre outras coisas, medidas voltadas à conscientização e proteção ecológica.

Sobre o Aeroporto Salvador Bahia

Localizado na capital baiana e primeira capital brasileira, o Aeroporto Salvador Bahia está na lista dos dez aeroportos mais movimentados do país. Durante o ano de 2018, mais de 8 milhões de passageiros viajaram pelo terminal para cerca de 30 destinos com ligação direta, entre domésticos e internacionais.

O Aeroporto Salvador Bahia foi integrado à rede VINCI Airports em 2 de janeiro de 2018, através de um Contrato de Concessão com duração até 2047. Visando oferecer uma melhor experiência aos seus passageiros e um melhor serviço às companhias aéreas, a VINCI Airports deu início a um ambicioso plano de investimentos para modernizar e ampliar o aeroporto. A primeira fase das obras, que inclui a construção de uma nova área de 20.000 m² e a remodelação do terminal existente, estará concluída em outubro de 2019.

Sobre a VINCI Airports

A VINCI Airports, uma das cinco principais empresas globais do setor de aeroportos, gerencia o desenvolvimento e as operações de 46 aeroportos localizados na França, em Portugal (incluindo o hub de Lisboa), no Reino Unido, na Suécia, Sérvia, no Camboja, no Japão, nos Estados Unidos, na República Dominicana, na Costa Rica, no Chile e no Brasil. Com a presença de mais de 250 companhias aéreas, os aeroportos VINCI registraram um tráfego superior a 192,5 milhões de passageiros em 2018.

Por meio de sua expertise, a VINCI Airports desenvolve, financia, constrói e opera aeroportos, aproveitando seu know-how para otimizar a gestão e o desempenho das infraestruturas aeroportuárias existentes, extensões de instalações e novas construções. Mais informações estão disponíveis em www.vinci-airports.com ou www.salvador-airport.com.br